DiaaDiaES.com.br
Hospital Menino Jesus, em Itapemirim. Foto: Alessandro de Paula

UTI em Itapemirim está pronta, mas faltam remédios para abrir unidade 

A falta de medicamentos nos hospitais atinge também o interior do Estado e impede até mesmo a ampliação da capacidade de atendimento em saúde. Isso acontece em Itapemirim, no Litoral Sul do Espírito Santo. 

Em parceria com a Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro de Itapemirim, a prefeitura concluiu a implantação de 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Menino Jesus, em Itaipava.

Mas, segundo a prefeitura, mesmo estando com os leitos prontos para receberem pacientes, a entrega de medicamentos como relaxantes musculares e anestésicos ainda não foi realizada devido à dificuldade de encontrar esses remédios no mercado.

Ao todo foram investidos pelo município R$ 4 milhões na UTI, entre aquisição de equipamentos e adaptações na estrutura do prédio, segundo o prefeito Thiago Peçanha Lopes. 

Com isso, Itapemirim terá um total de 30 leitos de UTI, sendo 10 do Menino Jesus e 20 do Hospital Evangélico Litoral Sul.

Em nota, a Santa Casa de Misericórdia Cachoeiro confirma a informação repassada pela prefeitura. Diz que a UTI do Hospital Menino Jesus, em Itapemirim, está equipada e pronta para ser inaugurada. 

Também reforça que devido à falta de medicamentos no mercado para atender à unidade, problema nacional e enfrentado por demais hospitais, o funcionamento vai acontecer assim que a situação for regularizada.

De acordo com a administração do hospital, o espaço será uma UTI de campanha e de clínica médica. Casos graves de pacientes com coronavírus serão encaminhados para a Santa Casa Cachoeiro, que é a referência para esse tipo de tratamento no Sul do Estado.

Empréstimo

Na última segunda-feira (29), ao inaugurar novos leitos de UTI no Hospital do Aquidaban, em Cachoeiro de Itapemirim, o governador Renato Casagrande disse que o governo do Estado vem emprestando, dentro das possibilidades, medicamentos aos hospitais filantrópicos.

“O ideal é que o governo federal coordenasse a compra de remédios. Quanto aos hospitais do governo do Estado, todos estão abastecidos. Vamos comprar mais medicamentos e à medida que pudermos iremos emprestar aos filantrópicos”, disse o governador.

Carregando....