DiaaDiaES.com.br

Secretário de Educação afirma que escolas estão preparadas para retorno

Vitor de Angelo explicou como será a retomada do ensino presencial. Foto: Alessandro de Paula

Nesta semana, o secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo, esteve em Cachoeiro de Itapemirim, acompanhando o governador Renato Casagrande, que assinou a ordem de serviço para reforma e ampliação da EEEFM Maria Angélica Marangoni Santana, localizada no bairro Zumbi.

Durante a agenda, Vitor afirmou que as escolas da rede pública estadual estão preparadas para o retorno nas aulas presenciais. “Claro temos umas poucas escolas, que tem uma obra que ainda não foi finalizada, e isso vai retardar em uma semana ou 15 dias o retorno. Mas são coisas pontuais. No geral, as escolas estão preparadas”, garante.

O secretário ressalta que problemas estruturais nas escolas não têm a ver com a pandemia. “A rede física não tem nada a ver com a pandemia. Por exemplo: uma escola não ter quadra é uma coisa muito séria, mas não ter quadra não tem nada a ver com pandemia. Não ter acessibilidade não tem nada a ver com a pandemia. Estamos falando de uma rede física que implica em algum impedimento de ordem sanitária para voltar”, conta.

Segundo ele, existem casos pontuais no Estado. “Onde existe, por exemplo, uma sala que não tinha uma ventilação cruzada, nossa equipe, quando solicitada, foi lá e fez uma intervenção. É feito um estudo de uma maneira de adequar aquele ambiente para essa nova realidade”, continua.

Censo sorológico

Secretário de Estado da Educação, Vitor de Angelo. Foto: Alessandro de Paula

O inquérito sorológico, conduzido pela Secretaria da Saúde, vai mapear a comunidade escolar do Estado. “É de natureza amostral, não são todos os municípios e abarca a rede pública estadual, municipal e privada. Além disso, vamos fazer o censo sorológico que se encerra na semana que vem. Na rede estadual será para todos os professores e servidores. São duas ações realizadas em parceria com os municípios. Não é uma pré-condição para volta, mas um mapa para compreendermos como a pandemia está se comportando na comunidade escolar”, explica.

Vitor disse ainda que a Secretaria de Estado da Educação tem buscado reduzir as consequências na pandemia no ensino público do Espírito Santo.

“Estamos trabalhando para contornar os efeitos negativos que a pandemia trouxe para a educação. Temos que ter clareza que a pandemia traz impacto. O fato de termos feito a lição de casa e termos percorrido esse caminho antes da pandemia, nos coloca numa condição de enfrentar as consequências, que me parece mais diferenciado. Temos condições de uma forma mais estrutura e assertiva se tentar contornar”, completa.

Carregando....
%d blogueiros gostam disto: