fbpx
24.1 C
Vitória
sábado - 25 de janeiro de 2020
DiaaDiaES.com.br
Mudas de ipês amarelos, com proteção e sinalização

ONG planta 110 ipês amarelos na área central de Cachoeiro

Coisa boa é encontrar uma árvore frondosa em dias de sol quente para se proteger do calor. No entanto, com o crescimento da cidade e o corte irregular da vegetação esse tipo de refúgio está cada dia mais escasso.

Pensando na necessidade de mais árvores na área central e na recuperação do meio ambiente, a ONG Caminhadas e Trilhas – Preserve, desenvolveu o projeto Florestas Urbanas, com o apoio da Fundação Banco do Brasil.

Até o momento, a ONG e seus parceiros plantaram, dentro do projeto Florestas Urbanas, 110 ipês amarelos em pontos estratégicos da cidade de Cachoeiro de Itapemirim, incluindo gradis de proteção e adesivos de sinalização.

Duas bandeiras defendidas pela ONG em Marataízes

O projeto também tem com objetivo a recuperação e conservação de 10 nascentes do Rio Itapemirim com cercamento, proteção de 10 ninhos de coruja-buraqueiras e o cercamento de 2 km de restinga no litoral castigado pela erosão marinha em Marataízes.

A instituição concluiu na semana passada o plantio dos ipês amarelos. São mudas de 4 metros de altura e 8 anos de idade.

O ipê amarelo é árvore símbolo do Brasil pela Lei 6.607/1978 (o pau-brasil é a árvore nacional). É uma árvore lenta, de copa pequena, de raiz profunda e adapta-se muito bem a zona urbana. E muito bonita quando floresce, com cores vivas brasileiras, verde e amarelo.

 

João Luiz com sua família

“O Projeto Florestas Urbanas foi o nosso mais apaixonante projeto. Passar pela cidade e ver as árvores crescendo é um enorme prazer e um orgulho maior ainda. E a população está reconhecendo, a maioria absoluta aplaude, mas ainda falta a atitude individual de cada um”, destacou o presidente da ONG, João Luiz Madureira.

Quem andar pela cidade pode observar os ipês amarelos na região do Liceu, Hospital Infantil, Unimed, Fórum, próximo ao Vapt Vupt, na Escola Ipê e em vários outros locais.

“Vale ressaltar que a ONG já vinha fazendo um trabalho de formiguinha plantando árvores pela cidade”, disse o presidente da ONG, João Luiz Madureira.

Em recente levantamento da ONG, os números levantados foram incríveis para uma entidade civil: 220 árvores plantadas no centro de Cachoeiro e 80 árvores no centro de Marataízes.

Trabalho ambiental perto da Ponte de Pedestres

E ainda em parceria com a Escola Celp e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, foram plantadas diversas mudas na beira do Rio. Quem passar próximo a Ponte de Pedestre do Liceu pode observar.

“Vale ressaltar que, por seu clima muito quente, Cachoeiro precisa reflorestar sua zona central com abundância de árvores”, alertou João Luiz.

Ele ressaltou que em cidades de excelente qualidade de vida, a arborização é fundamental, como Vitória, Curitiba, Campo Grande MS e o interior de São Paulo.  “Numa mesma cidade, um bairro bem arborizado chega a ter uma diferença de 5º C em relação a um bairro sem árvores”, completou.

 

Sobre a ONG

 

A ONG Caminhadas e Trilhas – Preserve é uma entidade preservacionista com atuação no Sul do Espírito Santo, principalmente nos municípios de Cachoeiro de Itapemirim, Vargem Alta e Marataízes.

Plantio de árvores

A ONG é uma entidade civil que tem por finalidade apoiar e desenvolver ações para a defesa , elevação e manutenção da qualidade de vida do ser humano, do meio ambiente e do ecossistema em geral.

Ela executa ações e projetos visando a defesa, conservação, preservação, proteção, gestão e recuperação do meio ambiente, além do desenvolvimento da educação ambiental e conservação da fauna. Também é gestora de reservas particulares do patrimônio natural, as chamadas RPPNs.

 

Outros projetos

 

Desde 2013, a ONG teve quatro projetos apoiados pela Fundação Banco do Brasil.

A Fundação Banco do Brasil é uma fundação que apoia projetos em todo o Brasil, com foco principalmente em ajudar pessoas, entidades carentes, ONGs sociais e programas em áreas carentes em água, principalmente no sertão e semi árido nordestino.

Em 2013, a ONG desenvolveu o projeto “A Biodiversidade preservando as Águas do Planeta”.

Em 2015, iniciou outro projeto: “Preservar Florestas é Cultivar Água”.

Projeto Biodiversidade + Florestas = Água

Já em 2017 foram dois projetos: “Biodiversidade + Florestas = Água” e “Florestas Urbanas”

Em todos os projetos, a ONG teve apoio da Unimed, Prefeituras de Vargem Alta, Marataízes e Vargem Alta e suas respectivas Secretarias de Meio Ambiente.

Nos três primeiros foram recuperadas 30 nascentes, com plantio de 6 mil mudas com cercamento com mourões e arames, adquiridos equipamentos e maquinários, um veículo e ainda equipamento para apoio em palestras, destinado à RPPN Mata da Serra (www.caminhadasetrilhas.com.br/rppnmatadaserra) que é uma reserva autorizada pelo Ibama para receber animais recuperados para soltura e conservação.

Em 2016, dentro do projeto, foi organizado uma palestra com o Instituto Terra, um dos maiores projetos de recuperação de nascentes do Planeta, que é executado no Rio Doce.

Todos os três projetos foram finalizados com sucesso pela ONG.

 

Contato

Carregando....