DiaaDiaES.com.br
A nova nota de R$ 200 foi apresentada pelo BC. Foto: Banco Central

Nota de R$ 200 do lobo-guará é apresentada pelo Banco Central

O Banco Central apresentou a nova nota da família do real, no valor de R$ 200, que traz o lobo-guará (Chrysocyon brachyurus) na estampa. Ao todo serão produzidos 450 milhões de unidades da cédula. A cerimônia de lançamento ocorreu na tarde desta quarta-feira (2), em Brasília.

A decisão de lançar uma cédula de maior valor tem a ver com o aumento na demanda da população por dinheiro em espécie durante a pandemia do novo coronavírus e o pagamento do auxílio emergencial. Segundo o Banco Central, as notas de maior valor permitirão que as pessoas saquem valores maiores com menor emissão de papel.

“O BC percebeu que estávamos diante de algo inédito desde a criação do real, em 1994. Em épocas de incerteza, dinheiro significa segurança e famílias e empresas fizeram saques para acumular reservas”, afirmou a diretora de Administração do BC, Carolina de Assis Barros. “Precisávamos agir preventivamente e com responsabilidade. Vivemos em um país heterogêneo, mas o dinheiro em espécie ainda é a base das transações no Brasil”, completou.

A nova cédula tem o mesmo tamanho da de R$ 20 (142 mm x 65 mm) e foi produzida nas cores predominantes cinza e sépia. Entre os elementos de segurança estão a marca d’água com a imagem do lobo-guará e do valor da nota, quando posicionada contra a luz. Há também um quebra-cabeça que pode ser visto através da nota, como ocorre com as outras cédulas da família do real. Também há textura em alto relevo e chamado fio de segurança.

O anúncio da escolha do lobo-guará para estampar a cédula rendeu diversos memes e campanhas na internet. Uma delas pedia que o vira-lata caramelo fosse o animal escolhido, por ser mais comum no dia a dia dos brasileiros. Até um abaixo-assinado a favor do cachorro chegou a ser proposto e foi assinado por mais de 140 mil pessoas.

Lobo-guará na natureza. Foto: Iema

O lobo-guará foi escolhido em pesquisa realizada pelo BC em 2001 para eleger quais espécies da fauna brasileira deveriam ser estampadas nas cédulas do país.

Espírito Santo

Muito antes de virar a cédula de maior valor da família do real, o lobo-guará, um dos símbolos do cerrado brasileiro, já habita o Espírito Santo. Alguns animais da espécie foram vistos em unidades de conservação do Sul do Estado. De acordo com o Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Iema), o primeiro registro data de 2003, no município de Afonso Cláudio,

Por ser característico do cerrado, o lobo-guará é uma espécie invasora para o bioma Mata Atlântica e tem sido localizado com certa frequência, há poucos anos, nos municípios do Sul do Espírito Santo, como Presidente Kennedy, Cachoeiro de Itapemirim, Itapemirim, Alegre e região do Caparaó.

Saiba mais sobre a espécie

• O lobo-guará (Chrysocyon brachyurus) é uma espécie de canídeo endêmico da América do Sul e o único integrante do gênero Chrysocyon. Provavelmente, a espécie vivente mais próxima é o cachorro-vinagre. Ocorre em savanas e áreas abertas no centro do Brasil, Paraguai, Uruguai, Argentina e Bolívia, sendo um animal típico do cerrado.

• Guará, em tupi, significa avermelhado, o nome científico é Chrysocyon brachyurus, que quer dizer “animal dourado de cauda curta”.

• O lobo-guará não é um animal agressivo, muito pelo contrário, é extremamente tímido, arredio e não ataca humanos. É um dos raríssimos casos de mamíferos monogâmicos. Ele não tem parentesco algum com os outros lobos.

• Tem o importante papel ecológico de manter algumas espécies frutíferas. É um excelente controlador natural de pragas porque come roedores, apesar de sua dieta ser 60% composta por frutas. Controla a população de roedores que trazem doenças. No cerrado, é um dispersor de frutas como lobeira (fruta-de-lobo ou guarambá), uvaia, cagaita e pequi.

Fonte: Iema

Carregando....
%d blogueiros gostam disto: