DiaaDiaES.com.br
O museu de história natural fica em Jerônimo Monteiro. Foto: Muses

Museu de história natural de Jerônimo Monteiro busca apoio financeiro

O Sul do Espírito Santo é uma região rica em história. O único museu de história natural do Estado fica em Jerônimo Monteiro e realiza uma campanha on-line para arrecadar fundos e digitalizar parte de seu acervo.

A iniciativa, uma campanha pela internet de financiamento coletivo, é a solução encontrada para aproximar público e o Museu de História Natural do Sul do Estado do Espírito Santo (Muses-Ufes) neste momento de distanciamento imposto pela pandemia do novo coronavírus.

O valor arrecadado será investido na digitalização de parte do acervo e na construção de uma linha do tempo on-line e interativa, que contará histórias por meio das peças do Muses.

Para o diretor do museu, Rodrigo Giesta Figueiredo, a iniciativa, além de ajudar a preservação do Muses, é uma oportunidade para divulgar aos capixabas o acervo deste importante museu do sul do Estado.

Mesossauro da Coleção Paleontologia. Foto: Acervo Muses

“Temos aqui no Sul do Espírito Santo o único museu de história natural do Estado. Um lugar que une atividades culturais, científicas e de lazer, que estimula o aprendizado entre as diversas áreas do saber, e que ainda não é de conhecimento de grande parte dos capixabas. Queremos mudar isso!”, afirma Rodrigo.

Estratégia

O financiamento coletivo, conhecido popularmente como estratégia de crowdfunding, tem se tornado cada vez mais comum. A iniciativa, que é realizada on-line, permite que pessoas de qualquer lugar do mundo contribuam com diferentes causas com as quais se identificam.

E as doações, mesmo que sejam de pequenos valores, geram um grande impacto positivo no final. No caso do Muses, a campanha está sendo realizada por meio do projeto catarse, um site que centraliza as doações.

Clique aqui para doar

O projeto de crowdfunding do Muses, lançado em 27 de julho, funciona assim: os interessados pela causa podem doar pelo catarse. Os valores para doação vão de R$ 10 a R$ 500. Se a campanha do Muses alcançar sua meta de R$ 30 mil até o prazo final, setembro de 2020, os apoiadores da campanha receberão os brindes vinculados à cota com a qual contribuíram. Há bottons, camisas, canecas entre outros, tudo personalizados dentro da temática do Muses.

“Cada pessoa contribui de acordo com seu limite, pode ganhar um brinde, e ainda gera um grande impacto para o museu”, explica o diretor do Muses, completando que até o momento, 21% do valor estipulado foi arrecadado.

Acervo

No acervo do Muses há peças relacionadas às áreas da Geologia, Parasitologia, Zoologia, Botânica e Paleontologia. A instituição conta com objetos ricos e diversificados como rochas do Espírito Santo, animais e plantas da mata atlântica, fósseis de diversas partes do mundo e meteoritos do espaço sideral.

Além da ajuda dos doadores, o Muses conta com o apoio do Timelinefy, uma startup capixaba que por meio de sua ferramenta on-line tem ajudado museus a contarem suas histórias através de linha do tempo digitais e interativas.

Pandemia

Segundo um estudo realizado e divulgado em maio deste ano pelo Conselho Internacional de Museus (Icom) e pela Unesco, cerca de 90% de todos os museus do mundo fecharam por algum tempo durante a pandemia e cerca de 13% deles podem nunca mais reabrir. Os museus ao redor do mundo e os espaços voltados para o lazer e a cultura foram os primeiros impactados com o surgimento do Covid-19 e talvez sejam um dos últimos setores a abrirem pós-pandemia.

Cascudo da Coleção Zoologia de Vertebrados. Foto: Acervo Muses

Iniciativas e estratégias on-line têm cada vez mais sido adotadas por museus ao redor do mundo, como visitas em 3D, exposições onlines, linhas do tempo digitais e tantas outras.

A pandemia tem acelerado a incorporação dessas tecnologias digitais. Passar por ela não tem sido fácil, e o setor da arte e da cultura tem sofrido bastante, assim como tantos outros. Iniciativas como a do Muses é uma oportunidade de movimentar a arte e a cultura mesmo diante da necessidade de distanciamento.

Carregando....
%d blogueiros gostam disto: