fbpx
28 C
Vitória
sábado - 14 de dezembro de 2019
DiaaDiaES.com.br
Fotos: Divulgação

Moradores pedem obras na orla de Lagoa Funda em Marataízes

Desde 2015, os moradores do bairro Lagoa Funda, em Marataízes, convivem com medidas paliativas para controlar a erosão da praia e minimizar os prejuízos que a força do mar tem provocado na região.

Já foram colocadas pedras para conter o avanço do mar, foi feito também um aterro de barro na área que já havia sido invadida, para recuperar a pista da orla. Mas o moradores querem uma resposta efetiva, “assim como foi realizado no centro de Marataízes”, destaca Rogério Carlette, morador de Lagoa Funda.

“A gente está na peleja desta obra há 5 ou 6 anos. Enquanto isso, vamos perdendo casas, ruas e a economia”, lamenta.

A obra a que se refere Rogério é a construção de píeres para ajudar na contenção das águas, que hoje, já respingam na casa de moradores quando o mar está revolto. Segundo ele, a reforma da orla no centro da cidade só fez “transferir o problema para Lagoa Funda.”

Segundo ele, a prefeitura alega que são necessários estudos para garantir que a execução da obra não traga malefícios ao meio ambiente, e que os mesmos serão entregues em Dezembro próximo.

Por meio de nota enviada pela prefeitura de Marataízes ao Portal Dia a Dia, a administração local ressalta que havia feito um acordo com o governo do Estado, através do DER-ES para realização dessas obras. No entanto, o governo estadual – por reconhecer a erosão como um problema comum a muitas praias do litoral sul capixaba -, optou por “fazer um Plano de Ação para todas as praias do Estado, que sofrem o mesmo problema de erosão.”

Os estudos marítimos são necessários para a construção desse Plano e segundo a assessoria do Departamento de Estradas de Rodagens do Espírito Santo (DER-ES), eles “só serão concluídos em dezembro.”

No entanto, em 2017, região já recebeu esses estudos realizados pelo Instituto Nacional de Pesquisa Hidroviária (Inph), destaca Rogério.

Economia

Durante esses cinco anos de erosão, Tanea Fortunato que é dona de pousada na orla do bairro, viu a quantidade reservas diminuir gradativamente. Hoje, segundo ela, apenas quem já conhece a pousada é quem volta a se hospedar, mesmo com toda estrutura oferecida pelo estabelecimento.

“A nossa pousada tem uma área muito grande, então eu tenho essa vantagem que a procura está grande. Mas eu não vou oferecer uma coisa que eu não posso atender, então quando você abre o site da pousada, eu já estou avisando que estamos sem a costa de areia da orla.”

Chuvas

As chuvas dos últimos dias intensificaram os problemas do bairro. O aterro de barro começou a ceder, formando alguns buracos que até o momento não foram reparados pela prefeitura. Com a situação da rua, o acesso voltou a ficar ainda mais complicado. Um ônibus chegou a ficar atolado na orla.

Segundo moradores, melhorias no acesso é a principal demanda da comunidade. “Hoje nem o acesso nós estamos tendo, nem ao bairro, nem à orla. Lagoa Funda é um bairro que está abandonado pela prefeitura”, conta Tanea.

Carregando....