fbpx
24.8 C
Vitória
terça-feira - 12 de novembro de 2019
DiaaDiaES.com.br
Foto: Hélio Filho/Secom

Governo cria agenda e lança plano para valorização das mulheres do Espírito Santo

O programa Agenda Mulher, desenvolvido pela vice-governadoria do Espírito Santo junto a outras secretarias estaduais foi lançado oficialmente, no Palácio Anchieta. Empoderamento, visibilidade e fortalecimento são as palavras-chave do programa que pretende oferecer, por meio do empreendedorismo, cursos de formações e qualificações diversificadas para que as mulheres busquem a autonomia. O foco não está apenas no quesito financeiro, mas as questões social e emocional vão ser trabalhadas pelo programa.

“É aquela coisa do empreender de dentro pra fora. Não é só empoderar, é fortalecer, porque tem mulheres que estão tão enfraquecidas diante de tanta violência que às vezes até a palavra do empoderamento não faz sentido para elas. Por isso, colocamos a palavra fortalecimento, porque a gente só consegue fazer algo pra fora, se a gente estiver bem para dentro.”, ressalta a vice governadora, Jaqueline Moraes.

Dezoito projetos inter-relacionados com outras secretarias já estão sendo desenvolvidos. O “Agenda Mulher Itinerante”, por exemplo, pretende levar o programa para todas as dez microrregiões do Estado. As mulheres do campo também estão sendo valorizadas e visibilizadas com o projeto da Secretaria de Agricultura “Elas no Campo e na Pesca”.

Crédito

O ‘Diálogo em Redes’ apresenta uma trilha de aprendizagem buscando o desenvolvimento institucional do 3º Setor. O Banestes também desenvolveu uma linha de crédito com recorte específico para mulheres, o “Linha de Crédito para Mulheres”, entre outras ações que oferecem oportunidades iguais entre homens e mulheres.

Antes mesmo do lançamento do programa, ocorrido na última quinta-feira (29), cerca de 500 mulheres foram capacitadas por essas iniciativas. Com o Agenda Mulher, o público feminino de todo o Estado terá a vantagem de direcionar seus interesses a profissionais com boa qualificação e a fazer cursos com a perspectiva de empreender, individual ou coletivamente.

“É privado para muitas mulheres o acesso a conteúdo, cursos, palestras e outros serviços que venham realmente ao encontro de suas necessidades. E é justamente nesta falta de um conhecimento mais profundo que queremos atuar, com ações decisivas para o sucesso dessas mulheres”, afirma Jacqueline Moraes.

O desafio do programa Agenda Mulher é de impactar, em quatro anos, algo em torno de 25 mil mulheres.

Políticas para mulheres

Na oportunidade de lançamento do Agenda Mulher, o Plano Estadual de Políticas para Mulheres (PEPMES) revisado também foi apresentado. Na visão do governador Renato Casagrande, “o plano representa e traduz todas as ações que nós queremos desenvolver e ajudar a desenvolver, fazendo as políticas em torno dos interesses e necessidades das mulheres”.

O documento existe desde 2014 e agora vai direcionar algumas das ações do Estado em relação a valorização da mulher capixaba. Durante o processo de elaboração do PEPMES 2019, foram realizados diversos momentos de diálogos com as mulheres, para que suas necessidades e diversidades fossem entendidas, e também com órgãos governamentais, que terão a responsabilidade na implementação do Plano.

O Plano lista 247 ações e está dividido em seis eixos estratégicos, construídos na perspectiva da igualdade de gênero, autonomia, empoderamento e o efetivo exercício da cidadania das mulheres.

“O documento é amplo, pois compreende a diversidade das mulheres, bem como os seus aspectos sociais, políticos, econômicos, culturais e ambientais. Entender isso é determinante para a elaboração de respostas efetivas para as inúmeras situações de violação dos direitos das mulheres”, destacou a secretária de Estado de Direitos Humanos, Nara Borgo.

Durante o processo de elaboração do PEPMES 2019, foram realizados diversos momentos de diálogos com as mulheres, para que suas necessidades e diversidades fossem entendidas, e também com órgãos governamentais, que terão a responsabilidade na implementação do Plano.

6 eixos do Plano Estadual de Políticas para Mulheres

1. Enfrentamento a feminização da pobreza e a garantia da autonomia econômica das mulheres com trabalho decente com cinco prioridades e 38 ações.
2. Educação inclusiva, não sexista, não racista, não homofóbica, não lesbofóbica e não transfóbica com cinco prioridades e 24 ações.
3. Saúde das mulheres, direitos sexuais e direitos reprodutivos com cinco prioridades e 73 ações.
4. Enfrentamento a todas as formas de violência contra as mulheres com cinco prioridades e 77 ações.
5. Enfrentamento ao racismo, ao sexismo, a lesbofobia e a transfobia com cinco prioridades e 22 ações.
6. Gestão e monitoramento do PEPMES com cinco prioridades e 13 ações.

Carregando....
%d blogueiros gostam disto: