DiaaDiaES.com.br

Família de criança com microcefalia pede ajuda para tratamento no Paraguai

Lorenzo Bento dos Santos (Foto: Reprodução)

A família do pequeno Lorenzo Bento dos Santos, de 4 anos, diagnosticado com microcefalia – uma malformação congênita em que o cérebro não se desenvolve de maneira adequada –, pede ajuda para um tratamento com células-tronco, e que custa cerca de R$ 105 mil e é feita no país vizinho, Paraguai.

A microcefalia é associada ao Zika Vírus, uma arbovirose transmitida pelo mosquito Aedes Aegypiti. A doença pode ser acompanhada de epilepsia, paralisia cerebral, retardo no desenvolvimento cognitivo, motor e fala, além de problemas de visão e audição.

“Meu filho tem 4 anos e não anda, não fala, não se alimenta e não consegue dormir. Procurando por medicamentos e tratamentos na internet, entramos em contato com um médico de São Paulo, que nos falou desse tratamento no Paraguai. Se ele conseguir fazer até os 5 anos, existe a possibilidade de 40 a 70% que ele melhore”, explica o pai, Alex Sandro Poian dos Santos, de 44 anos.

A família reside no bairro Alto Novo Parque, em Cachoeiro de Itapemirim. Os médicos acreditam que a mãe, Silvana Pereira Bento, de 39 anos, tenha sido picada pelo Aedes aegypti no 4º mês de gestação. “Foi uma gravidez planejada. Fizemos o pré-natal e nos preparamos financeiramente para arcar com as despesas do parto. Há cinco anos, os casos de microcefalia estavam começando no Brasil e não tínhamos nenhum conhecimento por aqui. Quando Lorenzo nasceu, recebemos o diagnóstico. Ele é a primeira criança na cidade a nascer com a doença”, continua Alex.

Tratamento

Família de Lorenzo (Foto: reprodução)

O tratamento com células-tronco não é reconhecido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Brasil. “Estamos em uma luta constante para oferecer uma qualidade de vida melhor para nosso filho, não só em seu presente quanto em seu futuro.

“Esse tratamento ainda não é regulamentado pela Anvisa no Brasil, e por isso, é feito por médicos brasileiros no Paraguai. Todo procedimento é desgastante para criança, mas vale a pena para seu futuro. Cada aplicação custa $5 mil dólares, mais as passagens. O tratamento varia de 35 dias a seis semanas. O tratamento é cidade de Dele Leste, no Hospital Panan Sten Cele. Temos que ir até Foz do Iguaçu, e de lá uma equipe do Hospital nos leva para o procedimento legal das aplicações no Paraguai”, ressalta.

A família criou uma vaquinha para arrecadar o valor há 8 meses, mas ainda está longe de conseguir arcar com os custos do tratamento. Além disso, correm contra o tempo, pois Lorenzo completará cinco anos no dia 1º de dezembro, e vai perdendo a possibilidade de fazer as aplicações e ter resultados positivos.

“Hoje, Lorenzo toma um leite especial, mas sabemos que ele precisa se alimentar de maneira mais saudável. Ele não consegue comer nada, o cérebro dele não entende isso. Se forçamos, ele faz vômito. Temos uma filha de 11 anos e quando ela está brincamos, percebemos que ele também quer, mas não consegue. Não é fácil conseguir o tratamento, mas vamos tentar até o fim pelo nosso filho”, completa Alex.

Quem quiser ajudar, pode acessar a vaquinha virtual AQUI.

A família também disponibiliza uma conta-poupança para depósito:

Bradesco

Agência: 0553-3

Conta-poupança: 0036470-3

Carregando....
%d blogueiros gostam disto: