DiaaDiaES.com.br

Duas pessoas são indiciadas por latrocínio tentado e homicídio em Cachoeiro

Deic (Foto: Reprodução)

Um trabalho conjunto entre policiais civis da Delegacia Especializada de Investigações Criminais (Deic) e Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), de Cachoeiro de Itapemirim, desvendou e apurou dois crimes ocorridos recentemente no município. Duas pessoas foram indiciadas por latrocínio tentado e homicídio.

De acordo com informações da Polícia Civil, o primeiro crime, o latrocínio tentado, ocorreu no dia 17 de março deste ano, no interior de uma galeria, no centro da cidade. Três alunas estavam no local, quando os dois suspeitos, um deles armado, apontou para as estudantes. Um jovem, que passava pelo local, presenciou e tentou impedir, e acabou sendo baleado. Os criminosos pegaram o aparelho celular e fugiram.

Com as imagens das câmeras de videomonitoramento da região, os policiais civis conseguiram identificar os dois suspeitos, um de 18 anos e o outro de 19. Um deles, o de 18 anos, foi preso em flagrante no bairro Santo Antônio. O que efetuou o disparo não foi localizado.

Segundo o titular da Deic, Rafael Amaral, o suspeito foi autuado em flagrante por crime de latrocínio na forma tentada e permanece preso no Centro de Detenção Provisória (CDP) de Cachoeiro. O inquérito foi finalizado e o delegado solicitou a prisão preventiva dos indiciados à Justiça, e foi atendido.

Investigações

Os investigadores da Deic realizaram várias buscas na tentativa de prender o segundo suspeito, e receberam a informação de que ele teria fugido para Irajá, no Rio de Janeiro.

Recentemente, durante uma diligência da DPHH, os policiais descobriram que o suspeito tinha retornado para Cachoeiro, e era o principal suspeito de um assassinato ocorrido no dia 5 de agosto, próximo ao Museu Ferroviário, na região central da cidade.

No último dia 8, o suspeito foi preso e confessou o assassinato, contando que o crime teria sido motivado por vingança, já que a vítima tinha assaltado sua mãe e levado uma bolsa contendo joias e semi-joias.

O titular da DHPP, Felipe Vivas, contou que ele responde por crimes de posse ilegal de arma de fogo e quando menor, por tentativa de homicídio, tráfico de entorpecentes. Além do latrocínio tentado, ele foi indiciado por crime de homicídio qualificado. Ele está preso no CDP de Cachoeiro.

Ainda segundo o delegado, apesar do suspeito ter sido preso no último dia 8, só foi divulgado agora, pois ainda estava em investigação a participação de outras pessoas no crime.

Carregando....
%d blogueiros gostam disto: