DiaaDiaES.com.br
Polícia Federal. Foto: Reprodução

Conselho divulga nota e defende qualidade da merenda em Cachoeiro

O Conselho Municipal da Merenda Escolar de Cachoeiro de Itapemirim divulgou nota na manhã desta quinta-feira (17) em que defende a qualidade da alimentação servida na comunidade escolar do município, um dia após a Polícia Federal deflagrar a segunda fase da Operação Snack Zero, que teve como alvo funcionários públicos e empresários da cidade, além da Secretaria Municipal de Educação.
A investigação apura suspeita de fraudes em procedimentos licitatórios da merenda escolar.

A nota, assinada pelo conselheiro e presidente interino do CAE, Cláudio Vilarinho Moraes, destaca a seriedade do trabalho realizado pelo conselho no intuito de garantir a qualidade da merenda escolar servida no município.

“Somos muitos criteriosos nesse quesito e é por este motivo que vim aqui publicamente dizer que não se serve merenda estragada e ou vencida nas Escolas de Cachoeiro de Itapemirim, o Conselho prima pela fiscalização e qualidade do que é servido para os alunos, repito, é por esse motivo que estou aqui. Não para defender e ou criticar ações dos órgãos públicos federais, mas mostrar a todos que existem Conselheiros, gestores, pedagogos e funcionários honrados por trás do Conselho e de uma escola; Escola essa, que os Pais depositam inteira confiança ao entregarem os seus bens maiores, seus filhos”, afirma Cláudio Vilarinho Moraes.

Investigação

De acordo com a Polícia Federal, na ação foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão, expedidos pela Justiça Federal, em residências de funcionários públicos municipais, empresários e na Secretaria Municipal de Educação. Nesses locais, foram apreendidos documentos e mídias eletrônicas que serão objeto de análise posterior.

Segundo a PF, na primeira fase da operação, realizada em fevereiro de 2019, a polícia identificou compra de produtos alimentícios vencidos para escolas de oito municípios capixabas. O esquema contava com a participação de empresas que superfaturavam a mercadoria e combinavam entre si o tabelamento dos preços.

A Prefeitura de Cachoeiro informou que a Procuradoria Geral do Município (PGM) vai averiguar o que se trata para definir quais providências serão adotadas. A nota da prefeitura ressalta ainda que a administração está à disposição dos órgãos de controle para quaisquer esclarecimentos.

Confira a íntegra do comunicado

“Recado à sociedade em relação a Merenda Escolar em Defesa do Conselho e seus Conselheiros.

Aos cidadãos e cidadãs, Pais e Mães de alunos das Escolas Públicas de Cachoeiro de itapemirim.
Falo como Conselheiro da Merenda Escolar e Presidente em exercício do CAE onde represento a minha entidade Fammopoci Fammopoci.

Prezados,
Cachoeiro de Itapemirim possui um Conselho de Merenda sério formado por diversas pessoas inclusive Pais de alunos Funcionários públicos que trabalham na cozinha e outros da sociedade civil, que por aí vocês podem imaginar que o trabalho é sério e não há merenda estragada ou vencida na mesa do aluno.
Somos um conselho atuante que fiscaliza todos os depósitos e tudo fora da normalidade e retirado da dispensa tanto da escola, quanto do depósito da Merenda no CMU local onde não entra nada vencido e vou além, tudo com vencimento curto é solicitado a substituição pelo próprio funcionário do depósito.

Vencimentos de produtos dentro da escola:

É de responsabilidade da escola (gestor e auxiliar de cozinha e cozinheira) vigiar os vencimentos, tanto é que, existe um sistema PVPS (Primeiro que Vence Primeiro que Sai) sistema usado para organizar todo estoque das escolas em relação ao uso e consumo; Muitas das vezes quando ocorre ter alguma mercadoria próxima a vencer, tudo é remanejado para que não se perca mercadoria, sendo tudo documentando e autorizado por profissionais da SEME que procura saber porque ocorreu o fato, e se for produto de pouco uso, é diminuído da na próxima entrega.

Ação do Conselho:
Quando, por ventura acontece de o Conselho encontrar produtos vencidos e ou ensacolados sem rotulagem e identificação, tudo é descartado de debitado a quem de direito pois todos os gestores sabem de suas responsabilidades.

Somos muitos criteriosos nesse quesito e é por este motivo que vim aqui publicamente dizer que não se serve merenda estragada e ou vencida nas Escolas de Cachoeiro de Itapemirim, o Conselho prima pela fiscalização e qualidade do que é servido para os alunos, repito, é por esse motivo que estou aqui. Não para defender e ou criticar ações dos órgãos públicos federais, mas mostrar a todos que existem Conselheiros, gestores, pedagogos e funcionários honrados por trás do Conselho e de uma escola; Escola essa, que os Pais depositam inteira confiança ao entregarem os seus bens maiores, seus filhos.

Continuo e sempre continuarei ao lado da verdade e a disposição como sempre fiz e qualquer cidadão fiscalizador, lembro que o conselho está de portas abertas.

Toda crítica é bem vinda, faz o homem aprender com os erros, NINGUÉM SABE TANTO QUE NÃO POSSA APRENDER. Mas lembre-se Cachoeiro de Itapemirim tem um Conselho nota 10 de avaliação do MEC.

No mais #EU vou aguardar o desfecho dessa apuração para poder falar dela, hoje falo das ações e responsabilidade do Conselho.
Forte abraço,
Cláudio Vilarinho
Conselheiro da Merenda Escolar de Cachoeiro de Itapemirim”

Carregando....
%d blogueiros gostam disto: